domingo, 20 de março de 2011

A MINHA DOR

Reparei hoje que os últimos textos reflectem um lado mais cor-de-rosa…o lado mais feliz…mais divertido. Que felizmente é verdadeiro. Mas não é tudo. Não mostra o outro lado.

Ainda não falei na minha angústia. E na minha dor. De estar há mais de 15 dias à espera do resultado da última ressonância do Zé Miguel. Bem sei que já escrevi textos sobre isso. Porque já estive nesta situação antes. E muitas vezes.

E em vez de ser cada vez mais fácil, não é.

A minha fé é a mesma. Ou maior. A entrega é diária. A aceitação constante. Mas o medo volta. Porque sei que tudo pode acontecer. Porque sei que são imensos os factores que influenciam.

E a dor de me sentir tantas vezes fisicamente sozinha. A dor dos momentos em que sinto um medo que me faz contorcer, chorar até à exaustão, até os olhos quase não abrirem…a dor de nesses momentos não ter um abraço, um beijo, uma carícia. É a outra polaridade.

A outra polaridade de ter o carinho, a presença e a protecção de uma força infinitamente superior a mim…mas que não é física…não é “abraçavel”…é etérea…

A outra polaridade de ter tantos amigos e familiares que me amam, que me apoiam, que me abraçam…mas que não vivem comigo…

Porque escolhi viver sozinha. Porque nunca aconteceu nada que revertesse esta situação. E porque isso às vezes também dói. Dói muito.

As consequências disso só me têm feito bem. Só me têm ajudado a libertar de muitos outros medos com que sempre vivi. Só me têm ajudado ir descobrindo quem eu sou na verdade.

Mas às vezes queria tanto uma abraço…

Às vezes sinto-me tão, tão frágil…e a vida é tão engraçada…porque é mesmo dessa fragilidade que eu preciso…para me continuar a entregar e deixar levar pela corrente da vida…

Isto é o reverso…do riso…da alegria…da boa disposição…do entusiasmo pelo meu trabalho…

O que me salva é que acredito profundamente que tudo o que nos acontece tem um propósito superior. Já tive muitas provas disso. Aliás, já tive muitas provas de muita coisa. E na verdade é isso tudo que me salva. De ter acreditado antes de ter tido as provas.

E continuo a acreditar. E continuo a entregar. E continuo a confiar. E continuo a aceitar o que vier. Seja o que for. E que Ele me ajude.

8 comentários:

Lurdes disse...

Já te disse em privado o que senti, a grandiosidade da tua coragem para partilhares momentos tão especiais como este. As tuas palavras escritas de coração e com tanta emoção reveltuas a tua entrega, a tua aceitação...
O lado yin versus yang ( a dor versus alegria ) esta dualidade é aqui bem descrita...que revela maturidade, etc... Não existem palavras que descrevam o que de facto um coração tão lindo sente...
Emocionaste-me...
Um grande abraço amigo...

Lurdes disse...

Já te disse em privado o que senti, a grandiosidade da tua coragem para partilhares momentos tão especiais como este. As tuas palavras escritas de coração e com tanta emoção revelam a tua entrega, a tua aceitação...
O lado yin versus yang ( a dor versus alegria ) esta dualidade é aqui bem descrita...que revela maturidade, etc... Não existem palavras que descrevam o que de facto um coração tão lindo sente...
Emocionaste-me...
Um grande abraço amigo...

graca.ribeiro disse...

A dor é alquímica.
Não consigo dizer mais nada. Tenho dificuldade em explicar emoções.
Segue o teu caminho...não preciso de dizer mais nada!
Abraço na luz.

graca.ribeiro disse...

O teu caminho é de luz..continua!

Olinda Cristina disse...

Muito obrigada Lurdes...Também tu me emocionas...e muito! Um abraço também muito amigo.

Olinda Cristina disse...

Graça, é como tu dizes: a dor é alquímica...Muito obrigada mesmo, Graça! E um abraço muito amigo.

Nancy disse...

Ontem dei por mim a orar... a pedir coragem para me responsabilizar; coragem para me aceitar sem me julgar; coragem para aceitar as minhas impotências...
Hoje leio sobre "a tua dor" e sinto como aprendo contigo a tê-la.
Obrigada alma valente. Estou aqui para o que der e vier.
Beijo de gratidão!

Olinda Cristina disse...

Nancy!!!...minha amiga de todas as horas...Como também eu tenho aprendido contigo e como te agradeço...Obrigada por tudo!..Tudo, mesmo! Beijo no coração!