segunda-feira, 4 de julho de 2011

PRAIA DE OEIRAS

01 de Julho de 2011. 18H. Estação de Oeiras. O comboio chega e vejo a minha imagem reflectida nos vidros das janelas. De phones, óculos escuros e mochila às costas. E penso que se tivesse continuado a viver em Rebordosa não andaria assim na rua. E sinto-me feliz. É daqueles momentos em que de repente me sinto mesmo muito feliz. Passados uns escassos 100 ou 200 metros o comboio passa por cima do jardim onde está a minha casa. Fico ainda mais feliz. De todas as paisagens que vejo no trajecto Porto-Oeiras, aquele bocadinho onde está a minha casa é sem dúvida o bocadinho mais bonito que vejo… E mais uma vez sinto uma gratidão e olho para o Céu como se olhasse para Jesus para lhe agradecer, como faço constantemente. E nesse preciso momento ouço no meu IPOD o Sting a cantar “..every move you make, every step you take I’ll be watching you…can´t you see?...you belong to me”…mais uma comunicação através da música…

Já há 2 dias tinha ido para a praia ao fim da tarde com os novos phones na cabeça, pretos e dourados, e a conexão foi incrível…acho mesmo que foi dos dias mais felizes que tive dos últimos meses…fiquei quase horas de pé a olhar para água naquele estado…nem tinha vontade de me sentar, nem de deitar…nem de sair dali…uma felicidade intensa…tal era a conexão…as lágrimas corriam de felicidade…e acho que é das melhores coisas da vida…quando as lágrimas escorrem de felicidade…fiquei ali até às 21,30h e fui embora porque já tinha muito frio…

A minha felicidade também me vem muito do trabalho, de que digo muitas vezes que é o melhor trabalho do mundo…ainda hoje estive com uma menina de 17 ou 18 anos com grandes deficiências, e quando a vi a primeira vez ela chorava convulsivamente, mãe trouxe-a porque ela não parava de chorar mas não sabia o que ela tinha. Voltou hoje, com um sorriso radioso, a caminhar muito direita, já não precisava do amparo da mãe nem do pai. Só se ria, e a mãe disse que ela tem estado num estado de felicidade imenso e que houve um dia em que ela lhe disse que agora sentia Jesus dentro do peito dela e que falava com ela…e quando ela ouviu a mãe contar-me isto ela riu-se mais ainda e acenou com a cabeça. Até a Filipa voltou para trás na recepção para olhar melhor para ela, tal era incrível a mudança drástica em 2 ou 3 semanas… E ainda ontem outra menina, com Trissomia 21, ao ser-me apresentada, disse-me muito alto “És linda todos os dias”…

Ontem voltei à praia ao fim do dia e estavam lá a fazer filmagens para um anúncio da Coca-Cola…imensas tendas…e deixei-me ficar ali a apreciar toda a movimentação das gravações e pensei que eram o mesmo tipo de miúdos dos Morangos…e lembrei-me que no último Sábado estava ali o palco da Morangomania, e que era ali que o Angélico iria apresentar o seu novo trabalho…

E já no comboio para o Porto continuo a sentir a Sua forte presença…comprei o bilhete no último minuto (já ia entrar outra vez no comboio sem bilhete) e o lugar é o meu preferido…ainda por cima nesta carruagem vem pouca gente e ninguém ao meu lado…posso pôr o volume dos phones mais alto e fico fixada no sol que se está a pôr…a luz está linda e o senhor à minha frente começa a fotografar estas imagens lindas…

E nesse momento recebo um telefonema…talvez um dos mais inesperados e surpreendentes que podia receber…de alguém de quem não ouvia a voz há 2 anos…e fico ainda mais feliz…e venho a ter uma conversa que faria as minhas delícias se viesse ao lado a ouvir…e rio-me de pensar que outros passageiros podem estar a ouvir…

E como tudo se paga nesta vida, a seguir a Lena telefona-me e a meio o Rui vem ao telefone com a mesma conversa de hoje…que me ia levar ao Oceanário a ver os tubarões…eu consumo-o tanto que ele passa a vida a pensar nas tropelias que me há-de fazer…um dos meus entretenimentos é deixá-lo a pensar no que me há-de responder…e nesta conversa comecei a rir tanto, mas tanto, e a engasgar-me de tanto rir e nem sei que mais, que já estava super envergonhada da minha figura e pensar o quanto eu daria para ter ouvido conversas como as minhas de hoje para escrever sobre elas…

E a propósito lembrei-me de uma vez vir um rapazinho no banco à minha frente a falar com uma colega do curso dele de medicina, e depois de lhe perguntar talvez uma 47 vezes, sem exagero, se ela precisava da ajuda dele, começou a dizer que tinha ligado porque tinha gostado de a ver na véspera e que ela era muito linda, e depois começou a fazer “Miauuuuu…miauuuuu...” para ela.. É mesmo verdade.

E por falar em comboios hoje estive com a Laura, que veio uma vez comigo no comboio e me contou aquelas histórias todas de Moçambique,que conto no texto com o mesmo nome, e ofereceu-me um lindo colar feito por ela para mim…usou técnicas de impressão com búzios do mar…com azuis e turquesas…e o que mais me comoveu foi ela ter meditado para saber qual o colar que conferia comigo…Beautiful.

Ao contrário do costume, hoje foi a minha mãe que me foi buscar ao comboio. Passei eu para o volante. Fomos pela Ribeira na esperança de apanhar o concerto flutuante do Rui Veloso e dos Gift na Ribeira...mas já tinha terminado...parecia outra vez o S. João, de tanta gente...fomos à Foz comer um gelado, e ao subir a Avenida da Boavista deparamo-nos com todo o cenário montado para as corridas de automóveis deste fim de semana. Diz-me a minha Mãe: "Acelera. Faz de conta que estás nas corridas." Nem foi tarde, nem foi cedo...O que nos rimos...

5 comentários:

Lurdes disse...

Mais uma história, que conta outras tantas histórias, e num pedaço de momento, vive-se imenso, vivência-se, imagina-se e dou por mim a rir... A rir quando me lembro das tuas gargalhadas, a imaginar o riso dessa rapariga de 17 ou 18 anos, a felicidade que é! Imagino-te a correr e a fugir dos tubarões, o Rui a correr também, e dou por mim, a imaginar a tua mãe a dizer acelera... O Sting, a felicidade daquele mar... E não temos histórias dos outros, mas as tuas são o máximo...
Olho o céu e contemplo o contentamento, e a alegria que é senti-lo ali... A sua presença, a sua luz... Lindo! Obrigada e um abraço muito grande...
Lurdes
(o teu riso é contagioso... sabes o que continuo a fazer? A rir e a escrever).

Lurdes disse...

E por falar em Sorriso (Smile), deixo aqui um Vídeo ...
http://www.youtube.com/watch?v=arLwtHj3Ta0&feature=related
Abraço

Pedro Quitério disse...

Olá Olinda.
Antes de mais fico espantado pela multidão que a segue aqui no blog...desde 13 de Junho, altura em que publicou o texto das 3000 visualizações até hoje, já lá vão mais de 1000 novas visitas...
Parabéns.
Continue a sentir-se assim feliz, oxalá todos nós sentissemos uma pequenina parte parte do que a Olinda sente...
Continue a escrever, nós aqui continuaremos a lê-la.
Continue esse seu caminho iluminado por Jesus.
Continue a abençoar todos os que precisam de ajuda, por intermédio Dele.
Continue a dar força a todos os que aqui vêm parar ao "Quem eu sou"

Um grande abraço
PQ

Graça disse...

Mais uma narrativa linda e simples, como lindas são todas as coisas simples da vida. Pena as pessoas não repararem nas pequenas coisas que nos enchem o dia-a-dia. Essas são as que nos fazem felizes!.
Depois, em alguns dias, tudo se conjuga para nos sentirmos bem. Um telefonema, uma aventurazita, enfim, tudo se encaixa como um puzzle. No dia seguinte pode ser que se chore de tristeza, mas esse já é outro dia.
Hoje, vamos desfrutar o dia, viver o agora e agradecer a dádiva ao Céu e a Sua presença sempre tão real.
Abraço forte.

Olinda Cristina disse...

Mais uma vez obrigada por este vosso abraço na forma dos vossos comentários!!!...Que eu adoro. Lurdes, gostei muito do vídeo e fiquei feliz por te rires também. Pedro, obrigada pelos parabéns. E quanto ao meu trabalho, o Pedro sabe que não sou eu que faço nada...eE ainda não lhe agradeci pelo eleogio da foto...mais um obrigada.
Graça, também fiquei feliz com teu novo blogue. Força nisso.

Grande abraço de volta para os três e beijinhos.