domingo, 4 de setembro de 2011

HAPPY.




O meu primeiro dia de trabalho depois de férias foi intensamente feliz.

Vinha triste. Custa-me sempre muitíssimo a separação do meu filho. E depois de estar com ele tantos dias, a despedida custa ainda mais.

E não contava que logo no primeiro dia de trabalho fosse tão profusamente compensada...Do princípio ao fim, foi cheio de grandes alegrias e grandes emoções...

Ouvi de uma pessoa com quem estive apenas pela segunda vez, que o seu sonho a partir deste encontro seria o de um dia estar no lugar certo a fazer o que era certo. Porque sentiu que era o que eu estava a fazer. E por vários motivos, vindo desta pessoa, quase desconhecida e bem sucedida profissionalmente, dito de uma forma tão emocionada, foi como que uma comprovação da alegria que sinto com o meu trabalho.

E passei o resto do dia a perguntar-me como é que é possível ter sido tão profundamente infeliz no trabalho que tive durante quase 20 anos e ser tão inversamente feliz no trabalho que tenho agora?

Toda a vida eu disse que só queria descobrir o que gostava de fazer porque não me imaginava feliz em nenhuma das profissões que conhecia. E são milhares. E já nos últimos anos, cansada de tanta frustração e vazio, costumava dizer que se descobrisse que o que gostava de fazer era pintar paredes eu iria pintar paredes. Agora sei que não havia ainda este trabalho. Foi como se tivesse estado à espera que este trabalho surgisse.

Entretanto a vida foi-me moldando. Cilindrando. Porque se eu não mudasse com tanta "cilindradela" não poderia fazer o que faço.

No segundo dia de trabalho, a mesma alegria. Ao fim da tarde fui com a Helena, a mãe dela e a Lurdes à praia. Levei champagne e flutes para brindarmos à nossa amizade e à alegria de estarmos juntas. Momentos de intensa felicidade.

E não é a vida uma montanha russa? Depois de ter estado tão triste, tanta alegria...

E tenho eu medo de montanhas russas...se ando todos os dias na maior que há: a vida...

Hoje, Sábado, fui sózinha para a praia. Um dia lindo...uma ligeira brisa com a tempertura ideal...água convidativa onde dei vários mergulhos...16 veleiros no mar...sentia-me tão feliz...tão acompanhada...e uma de pergunta veio do Céu: Hoje precisaste de alguem para ser feliz?

Há semelhança do que respondi há poucos dias a uma pergunta idêntica: não...de facto, não.

Lá está. A vida dá-me o que eu preciso. Não o que eu imaginava que precisava. Uns dias acompanhada, outros sozinha. E uns não são piores nem melhores do que os outros. Apenas diferentes.

E sentia-me tão feliz, que comecei a sentir-me culpada...culpada por estar tão feliz e ter o meu filho longe. Apesar de tudo o que sei sobre a culpa, não deixei de me sentir culpada. Até "ouvir" para não me culpar. Que se o meu filho não estava comigo, era porque não queria. Ele teve escolha. Há sempre uma escolha. Ele escolheu. Eu escolhi. E não nos podemos culpar. Escolhemos o que achavamos melhor de entre todas as escolhas possíveis.

Curioso é que quando lhe liguei e ele perguntou onde é que eu estava e com estava, foi ele que se sentiu culpado por eu estar sozinha. Isto da culpa é tremendo. Tenho sempre um enorme cuidado para ele perceber que quando eu digo que estou bem é porque estou mesmo. Mas como ele ainda não aprendeu a estar sozinho, não compreende.

E eu ainda preciso de muitos momentos sozinha porque ainda não sei ser sempre eu se estiver com as pessoas que amo. E tenho que aprender a ser sempre eu. Em todas as ocasiões e situações. Sozinha ou acompanhada.

E mesmo agora ao acabar de escrever estas linhas recebi um convite de um amigo que está cá em Lisboa e que não vejo há para aí uns 15 anos para ir amanhã à Serra da Arrábida...e eu que tanto queria conhecer a Arrábida...a vida não é incrível? E alucinante? Uma verdadeira montanha...russa...

6 comentários:

Lurdes disse...

Bem agora estou mesmo sem palavras...
Porque os momentos falam por si... E brindámos com tanta alegria, que foi um momento lindo... Quando o passas para o papel(ou melhor blog) fica ainda mais especial.
A tua praia é linda...
O pôr do sol estava maravilhoso...
Que bonito o que nos deixas sempre aqui no teu blog...
Lindo!!! Mensagens da alma...
Um beijo

Lurdes disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Llpwj17g9tA&feature=related
Aqui fica um vídeo...
LOL

Essencialma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Essencialma disse...

Este texto fez-me sentir muitas emoções distintas...
Fico feliz por essa sensação de concretização...como eu também gostava de encontrar a minha!!!

É bom sentir através do texto, essa alegria, esse amor, do estar, e do estar com amigos!

Happy life to you!! :D
Cláudia

Olinda Cristina disse...

Lurdes, estamos aqui, estamos a fazer outro brinde! Beijos.

Olinda Cristina disse...

Muito obrigada Cláudia, e happy life for you too!!! Beijo grande.