terça-feira, 25 de outubro de 2011

WHEN WE FEEL WE LOVE AND LOVE WHAT WE DO





When the weakest smile is a giant rainbow
In the onsets of heaven
When a drop of rain is nothing
But a short moment in a childs heart
When the skies around us are just reminders
Of our own God-like presence
And we are truly connected with The One
At the top of the ocean
With the crest of a wave
So much of our heart beats desire
And the truth of our own destiny
When we feel we love
And love what we do
Nothing can stop us

(Tom Oliver)

2 comentários:

Lurdes disse...

Sinto-me no céu...
Com esta foto, sinto-me serena, liberta, sinto-me bem...
O poema é lindo, fez-me sentir em casa...
No céu, em casa... é assim que eu me sinto...
Obrigada por este momento de amor celestial...
Apetece-me voar neste céu azul, numa casa tão branquinha, onde brilha a esperança. Fez-me sentir criança outra vez, aquela criança, que nunca fui, ou que esqueci... Uma criança feliz!!!
A minha criança interior, que um dia esqueceu o amor, que hoje aqui reencontrou...
Bj gd e obrigada...

Olinda Cristina disse...

Obrigada eu, amiga. Fico muito reconfortada com a tua reacção! Acho que esta foto (tirada há 2 dias), de todas as que já tirei, é a de que mais gosto. Beijo grande e desfruta da tua menina!