domingo, 2 de outubro de 2011

SURPRESA

Primeiro dia de Outubro.

A minha mãe chega a Oeiras com a minha tia Ester, mãe do meu afilhado, para passarem uns dias em minha casa.

Sinto-me feliz. A minha mãe não vinha cá há um ano. E a minha tia nunca tinha vindo.

Estamos todas muito bem dispostas e espirituosas.

Entretanto a minha mãe fala do meu irmão. E eu digo: tenho tantas saudades do Alexandre, Mãe. Já não o vejo há mais de um mês. E dos meninos...(filhos dele). E pouco depois o meu irmão liga. Está em Cascais, no aniversário de um amigo. Por incrível que pareça nunca nos encontramos aqui. Várias vezes já me ligou quando teve que vir a Oeiras, mas ou eu estava a trabalhar ou então estava no Porto. Combinamos jantar juntos. O tempo está maravilhoso e jantamos na esplanada de um jardim, no centro da vila.

E eu digo: como é possível de repente estarmos aqui todos a jantar juntos, em Cascais?

Maravilhoso. Rimos muito. Ai que felicidade tão grande!

Durante anos disse que o meu irmão era a pessoa que mais me fazia rir. E era. Só que agora estamos tão pouco juntos e tenho amigos que me fazem rir todos os dias, que a situação se alterou. Só pela frequência. Mas quando estamos juntos é a cumplicidade de sempre. Acho que das coisas que mais nos une é que sempre nos rimos das mesmas coisas. E hoje até gravei o riso dele. Sempre que o ouço a rir penso: é tão bom ouvir uma pessoa rir assim. E penso no meu riso. Deve ser parecido. Com a diferença que faço grande estardalhaço...do genero, dobrar-me toda, ficar quase sem respirar, correr e saltar por já não aguentar rir mais...e quando faço essas cenas gozam-me e eu ainda rio mais e às vezes até fico mesmo mal disposta, com dores. Por isso já tenho dito que a partir de um certo limite o riso deve ser contraproducente...

Pensei no meu filho. E pensei que ele está bem. Na primeira grande experiência de autonomia. Ficou sózinho no Porto. Bem ao gosto e à medida dele.

Acredito que estamos todos felizes.

1 comentário:

Lurdes disse...

Que bom! Surpresas e mais surpresas!
Quem não conhece as gargalhadas da Olinda!
São fantásticas... Contagiam...
As tuas gargalhadas são uma surpresa maravilhosa!!! Ah Ah Ah
Espero que a tua mãe e a tua tia tenham uma estadia bem agradável... Ainda para mais perto da tua praia.
Que bom jantar em Cascais! Adoro Cascais... porque será?
Bj gd