quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

O MEU LIVRO: UMA DAS MAIORES SURPRESAS DA MINHA VIDA

Ainda estou em choque! Um choque bom...uma das maiores surpresas da minha vida!

Tudo envolto em secretismo. Não desconfiei de nada. Hoje a Lurdes enviou-me sms a dizer que vinha ter comigo para me entregar a prenda de Natal e que gostava que a Lena e o Rui estivessem presentes, porque eles sabiam o que era. Mas eu não cheguei a desconfiar do que fosse. Não tinha como desconfiar. Embora me tivesse feito umas perguntas estranhas, mas que contornou muito bem.

Quando contei à Lena que a Lurdes queria que ela estivesse presente, ela disse que achava bem, porque até me podia dar uma coisa. Ou seja, até me podia sentir mal. Estranhei. Estranhei muito. O que é que poderia ser?

Finalmente a Lurdes chegou. Os três acharam melhor que eu me sentasse. E então a Lurdes entregou-me o embrulho. Quando abri e vi livros com a capa igual à imagem do meu blog desatei num choro convulsivo...Quando acalmei abri o livro e ao folhear desatei em novo choro...



Realmente, não podia prever. Nunca imaginaria.

Estou imnesamente grata à Lurdes. Grande impulsionadora do meu blog. E à Lena, que foi das amigas que para além de estar sempre presente e me apoiar em tudo na vida, também sempre me incentivou imenso a escrever. Aliás até somos sócias e temos um blog juntas, o da Pam-Poila. E o Rui que é a pessoa que mais me faz rir. Quem já viu o nosso vídeo da Pam-Poila, pode fazer ideia do quanto nos divertimos todos juntos, porque me rio assim com eles práticamente todos os dias. São três grandes amigos.




Comentei, logo a seguir à surpresa, com a Lena, que ultimamente andava a achar estranho que toda a gente me perguntasse quando é que o livro saía, e Jesus nunca me tivesse falado nele. E ela respondeu: "Pois não. Porque não era para seres tu a tratar, era a Lurdes."

E de facto foi à Lurdes que Ele disse como é que ela tinha de fazer. E quando fui fazer meditação para agradecer a Jesus esta prenda, que foi sobretudo d'Ele, disse-me que por isso já tinhamos estado várias vezes os quatro juntos no veleiro, em Belém. Porque era lá que tinha a energia da partida. De partir à aventura. Da coragem de largar uma coisa sem saber onde vai parar. Como os descobridores. Não sabiam onde iam parar. E eu ficava sempre a pensar quando se falava em livro: Livro para quê? Se tinha que escrever já tenho o blog. E com o blog acessível porque hão-de comprar o livro?

Não fazia ideia de como é diferente. Agora que tenho o livro na mão, não parei de o ler, que fácil, folhear para trás e para a frente, levá-lo para todo o lado. Não é preciso ter computador, nem net, é tão mais fácil...dá muito mais gosto ler. Fica tudo mais claro. Até admira eu não ter percebido logo isso, eu que gosto tanto de livros. E Jesus disse-me que eu não tinha percebido porque não queria perceber. No fundo, incosncientemente, não me sentia merecedora. E por isso era importante sentir aquela energia de Belém, largar sem saber onde vai parar. Não tenho que saber o que vai acontecer, se vai resultar ou se não. Só tenho de fazer o que sei que tenho de fazer. Se tenho coragem para umas coisas, tenho que ir buscá-la para outras.

Disse-me que por outro lado, se eu agora tenha o livro, foi porque nunca me passou pela cabeça tê-lo. Na verdade, apesar de tanta gente me falar na possibilidade de fazer um livro, sobretudo ultimamente, eu nunca considerei essa hipotese sériamente. Jesus nunca me tinha falado nisso e eu também não lhe perguntava. Pensava que se alguma dia fosse para tratar disso Ele me diria. Apesar de os sinais à minha volta serem mais do que muitos.

Disse-me: Tens o livro porque nunca te passou pela cabeça tê-lo. E tens este trabalho porque nunca te passou pela cabeça tê-lo.

E é verdade. Enquanto fiz o curso de terapeutas nunca me passou pela cabeça ser convidada para este trabalho. Aliás até achava que seria toda a gente menos eu. Numa palestra a Alexandra disse que das dezenas e dezenas de pessoas que frequentavam esse curso, só uma ou duas, no máximo ficariam a trabalhar no Projecto. E eu pensei: aqui está a confirmação de que não serei eu. E o mais engraçado é que também não me via a trabalhar em nenhum outro lado. Mas sabia que tinha que tirar o curso. E interrogava-me para quê. Mas continuei. Era a pessoa que vinha de mais longe. Duas vezes por semana do Porto para Lisboa. Chegava a casa às 03:30h da manhã. Continuei porque sabia que tinha que continuar embora não fizesse ideia porquê.

Jesus disse hoje que este trabalho e este livro foram por causa dessa humildade.

E eu perguntei: E tenho que dizer isso no texto de hoje?

Tens.

Depois explicou-me que por nunca me passar pela cabeça que os textos fossem transformados em livro, escrevi como se ninguem fosse ler. Apesar do numero de visitas ao blog encarava como um cantinho muito intimista, que pouca gente lia. Sem pensar em nenhuma projecção. Escrevia porque tinha que escrever. Porque Ele me disse isso. E por isso me conseguia expôr tanto. Há dias Ele disse-me:

A tua vida tem estado on line.Precisaste disto para te desfazeres das máscaras de protecção que foste colocando ao longo de várias vidas. É por isso também que hoje és feita de coração. Não tens como escapar da emoção, da dor. Toda tu és coração.

Também Fernando Pessoa, de quem tanto te falei, escrevia porque tinha de escrever. Aqui tens um paralelismo com ele. Publicado em vida dele, só teve um livro, como um teu amigo te disse tantas vezes.


Ai Jesus, não vou escrever que me disse isso do paralelismo com Fernando Pessoa.

Vais.

Pronto, escrevi, e por aqui me fico.

Acrescento só que nesta meditação voltei a estar com a alma da minha Avó Bertina, e este encontro foi a confirmação do seu acompanhamento, lá desde onde está, em Luz, deste processo da escrita, porque o texto que escrevi sobre ela continua a ser o mais lido de sempre. Nunca o número de visitas a um texto se aproximou sequer do número de visitas ao dela. Desde que o escrevi passou a ser o primeiro e assim se mantém até hoje.

E o segundo mais visitado é o FREEDOM, que foi logo o segundo texto que escrevi. E que foi o mais visitado até escrever o da minha Avó. Desde aí também se mantém sempre em segundo lugar.




Tenho muito que agradecer a Jesus, à minha Avó Bertina, à Alexandra!

E muito obrigada à Lurdes! Muito obrigada. É mesmo caso para dizer que sem ela nada disto teria acontecido!(Quando nos conhecemos não diriamos que nos tornariamos em amigas tão importantes uma para a outra).

E obrigada a todos que sempre me incentivaram! E obrigada a todos os que me lêem.


Olinda Cris


PS: Gostei de reparar que praticamente todas as fotos que publiquei no blog foram tiradas por mim (isto serve para o bem para e para o mal) com raras excepções.

E agora me lembro do livro da Helena Sacadura Cabral que me veio parar às mãos, que era uma compliação de textos do seu blog...

16 comentários:

Lurdes disse...

Tudo tem um propósito. Mesmo quando nao atingimos qual é.
Tudo tem que ser o que tem que ser.
Ainda estou em choque...
Como posso comentar, o que nao tem mais nada para comentar. Tenho apenas que aceitar e agradecer, tudo o que me tem sido proporcionado.
Ontem vi o céu na terra, a terra no céu, projectando-se mutuamente, sei lá...
Nao sei explicar porque nao se explica, sente-se...
Na Meditação de ontem, tive tantas respostas, porque a partir do momento em que fosse eu a fazê-las, já estaria tudo...sei lá! Talvez racionalizado...
As perguntas surgiram lá decima e pronto...
O livro!
A Lena e Rui sabiam... Porque quando lá estive esta "..." nao sei como se chama,contei à Lena e depois ao Rui. E a outros amigos, um deles é que me ajudou na concretização gráfica, toda a apresentação celestial do livro deve-se a ele... Tivemos acesso às ferramentas necessárias para o fazer.
Pronto deixei-me guiar...
No processo de concretização nada foi fácil... Porque tudo me aconteceu durante o decorrer deste processo... Tudo, mesmo... Cheguei a desanimar, e a pensar como é que me foi proposta tal situação? Nao sei como vou conseguir?
Ouvia como que internamente: Entrega...
Obrigada, mesmo agradecendo e forçada, deixei-me conduzir...
Ontem foi o momento mais bonito, mais comovente de toda a minha vida. Foi mesmo.nunca me fragilizo, nunca nada, e de repente tinha-me ali emocionada, desculpem a expressão que se segue: " fragilidade ate ao tutano".
Como já disse, volto a repetir, este blog transformou a minha vida...
Afinal eu transformei a minha vida!
Eu... Qual eu? O céu transformou a minha vida!
Estou a escrever, mas ainda continuo em choque profundo.
Ontem pensava que... Nao consigo descrever... Desculpa.
Este livro de certeza vai ser o grande impulsionador para tanto.
O rascunho, ele é ainda o rascunho principal da grandiosidade do blog da Olinda Cris, do teu blog.
Obrigada a todos... Um obrigada especial a Ti e a Ti.
Lá está Ele de braços abertos, a abraçar Lisboa, a abraçar o Tejo, o Harmony, a abraçar, abraçar... Como no freedom... No meio do nevoeiro, pensei: Hoje nao o vejo.Mas porque estou a Pensar isto? Restrição...
De braços abertos olho-o, e neste momento agradeço, agradeço, agradeço...
Um Gd Gd abraço
Lurdes Jóia

Pedro Quitério disse...

ESTOU TÃO FELIZ...
Nunca pensei que visses a ter livro sem saberes, é uma enorme SURPRESA para mim, faço idéia para ti...
Mas tinha a certeza que vinhas a ter...
Mereces tudo de bom, mereces esses amigos todos, mereces essa conexão...
Soube pelo teu blog em primeiro lugar, só depois vi os meus emails... que desde já muito agradeço.
Abraço
PQ

Graça disse...

Não foi um sonho tornado realidade, mas uma realidade tornada em sonho.
Uma delicia este livro, um mar enorme de sentimentos, de tristezas, angústias e de alegrias transmitidos com humildade e amor como só as almas nobre e brilhantes o sabem fazer.
Choro agora de comoção por ver o reconhecimento das pessoas por ti. Continua, Olinda nessa tua postura porque vais continuar a ajudar muita gente.
Abraço muito apertado.

Graça disse...

Não foi um sonho tornado realidade, mas uma realidade tornada em sonho.
Uma delicia este livro, um mar enorme de sentimentos, de tristezas, angústias e de alegrias transmitidos com humildade e amor como só as almas nobres e brilhantes o sabem fazer.
Choro agora de comoção por ver o reconhecimento das pessoas por ti. Continua, Olinda nessa tua postura porque vais continuar a ajudar muita gente.
Abraço muito apertado.

Anónimo disse...

Estou tão comovida e feliz por esta maravilhosa surpresa.
É mesmo merecida!...
Mais uma vez chorei, como tantas vezes choro ao ler os textos deste blog... e ao testemunhar toda esta conexão e entrega...

Um grande abraço!
Maria da Graça

Anónimo disse...

Parabens por seres quem és e tal qual és.
Obrigado pela tua amizade, obrigado por me fazeres rir, por puxares o meu eu mais divertido. Ontem, quando tinhas o livro na mão senti a presença de Jesus tão forte, tão concreta ali connosco. Não eramos só nos os 4. Eramos nós 4 e ELE.
amo-te muitissimo amiga
Lena

Olinda Cristina disse...

Lurdes, minha amiga, esta experiência aproximou-nos ainda mais. Não me lembro de uma amizade que tenha crescido tão rápidamente como esta. E realmente acredito que ontem tenha sido um dos momentos mais comoventes da tua vida, porque não me lembro de chorar da forma como chorei ontem...Como a Lena conta no comentário que faz aqui, Jesus estava presente, e no texto eu nem conto isso. Ainda há muita coisa que eu não tenho coragem de contar. Receber um livro com os meus textos, oferecido por Ele, foi dos momentos mais emocionantes da minha vida. Tudo através de ti. nem sei como te agradecer, pela simbologia que tudo isto envolve. Dizer OBRIGADA mais uma vez, já ajuda!

Olinda Cristina disse...

Pedro, sabia que ias ficar feliz. Sempre falaste nisso. E eu feliz de também estares aqui.
Grande abraço.

Olinda Cristina disse...

Graça, foi muito bom poder abraçar-te ontem e poder mostrar-te o livro. Fiquei feliz com a tua presença. Obrigada por tudo e grande abraço.

Olinda Cristina disse...

Lena, minha amiga, realmente ontem foi um momento muito marcante para todos os que estavamos presentes. Que até é dificil de descrever. Eu tenho muita dificuldade em descrever a intensidade do que aconteceu ali. Já estivemos muitas vezes juntas na presença d´Ele, já choramos juntas muitas vezes, já rimos juntas muitas mais vezes ainda, mas este foi um momento diferente dos outros. Obrigada por tu e o Rui estarem presentes. Obrigada por tudo. Tudo foi uma prenda para mim. Também vos amo muitíssimo, a ti e ao Rui!

Olinda Cristina disse...

Maria da Graça, que bom que agora me escreve! Obrigada por se envolver e um abraço muito grande e apertado.

Lurdes disse...

Bem e agora vou deixar aqui neste comentário, a quem se deve a parte gráfica toda. Sem ele o Livro não teria esta aparência tão bonita. Foi ele que me ajudou à concretização desta surpresa. Hoje após ter falado com ele, deu-me autorização para publicar o seu nome:
Nuno M. Raposo Santos
Obrigada por teres colaborado e me teres ajudado a concretizar o que o céu me propôs.
Um bj mto grande
Olinda quanto mais leio mais gosto...

Lurdes Jóia

Olinda Cristina disse...

O Nuno...estive com ele poucas horas antes da Lurdes me fazer a surpresa, e contei-lhe coisas que me tinham acontecido e de que falo no blog, logo muito longe de imaginar que ele o conhecia tão bem por força da sua contribuição tão preciosa na parte gráfica. A vida é de uma beleza imensa! Sinto-me rodeada de magia!!! Pronto, é isso: Lurdes, és mágica!!!!! E obrigada ao Nuno, já lhe agradeci pessoalmente mas aqui fica o meu agradecimento público, porque tudo resultou fantásticamente!!!!!!!!!

Alexandra Solnado disse...

Tenho estado fora de Portugal, sem Internet, e não sabia de nada disto.
Estou ainda meio tonta com o que li.
Tenho acompanhado a Olinda, tanto em textos no blog, quanto na vida. E acho que este livro -feito desta maneira, entregue desta maneira, - não é mais do que uma bênção própria do céu a quem se entrega.
Como eu a tenho visto entregar-se tantas vezes... cheia de medo.
E por isso quis deixar aqui o meu testemunho. Acho que ela é uma das provas vivas de que se pode, realmente, viver em Luz.
Obrigada, miúda.

Alexandra

Olinda Cristina disse...

Alexandra, já lhe respondi por email, mas também lhe queria dizer aqui que sem a Alexandra não havia vida em Luz, nem entrega, nem, provavelmente, coisa nenhuma, porque tudo o que sei de realmente importante aprendi consigo e através de si. Por isso repito mil vezes: OBRIGADA POR TUDO! OBRIGADA POR ME TER DADO A CHAVE DO CÉU!

Anónimo disse...

Que linda surpresa Olinda , muitos Parabens que este livro seja o primeiro de muitos!
Beijinhos e xi coracao
Luisa M